Nossa História

 

A história de uma família, descendentes de italianos e portugueses, que cansada da agricultura, se voltou para explorar o barro, e seguindo o exemplo do pedreiro da floresta, o pássaro João de Barro, passou a produzir tijolos, que hoje se transformam em paredes que protegem famílias por todo o canto do brasil.

 

Esta é a história de uma empresa e de uma família de investidores, origem da Olaria João de Barro, a maior cerâmica da região do sudoeste do estado de São Paulo que hoje produz e fornece materiais de alta qualidade para seus clientes. Cresce a cada dia que passa, e que não aceita em seus fornos madeira que não seja a de árvores plantadas pelo próprio homem, forma de proteger a flora e a fauna da região e a mata nativa. A qualidade de seus produtos satisfazem os consumidores mais exigentes.

 

Tudo começou em Setembro de 1977, quando Manoel Alves e seu sócio Abel de Almeida fundaram a Olaria João de Barro. Manoel Alves veio de Taguaí, desiludido com a Agricultura, depois de anos seguidos de plantio, e quando chegou em Taquarituba percebeu que a riqueza do município estava no barro. Na época, munidos de fornos caipiras, que só possuem paredes e não possuem tetos, começaram a produzir tijolos de 6 e 8 furos. Manoel Alves investiu em um loteamento, onde hoje é boa parte da Vila São Vicente. E com o dinheiro ganho na venda dos lotes investiu na Olaria João de Barro. Em 1982, Manoel Alves ficou viuvo. Sua esposa, Maria Antonia faleceu deixando Manoel e seus três filhos, Pedro Bráz, José Salvador e Antonio Sebastião. Abatido pela morte da esposa, Manoel Alves arrendou sua parte da Olaria para Abel de Almeida, seu sócio desde o início. Mas em 1985 os filhos decidiram voltar para a Cerâmica e arrendar a parte de Abel de Almeida. Um ano depois compraram a parte de Abel de Almeida e então assumiram definitivamente a empresa, que em 1986 já estava num processo de crescimento de sua produção. A família Alves continuou investindo em fornos, equipamentos, maquinários e em caminhões. Em 1994, a família Alves comprou sua primeira máquina 0km. Foi uma retroescavadeira Fiat Allis. Em 1995 construíram uma nova fábrica de tijolos no Parque Industrial, outro bairro da cidade. A nova fábrica acelerou a produção. Com uma maior produção mensal de tijolos por mês nas duas fábricas, a Olaria João de Barro passou a renovar seus caminhões, pensando em levar seu produto para locais cada vez mais distantes. Em 1996 os irmãos Alves compraram a Olaria Gomes, que viria a ser a terceira fábrica de tijolos da família . No mesmo ano foi construído o primeiro forno italiano, capaz de produzir mais tijolos em bem menos tempo e a um custo menor. A família Alves foi tomando gosto pelo barro e em 1997 introduziram novos e modernos equipamentos na produção, tais como secadores de alta tecnologia e ventiladores automatizados e auto-viajantes. No mesmo ano , através de muita economia, conseguiram comprar uma nova máquina, uma W-20, facilitando ainda mais os trabalhos. Em 1998, a terceira fábrica, que antes era a Olaria Gomes, passou a produzir tijolos. Foram dois anos de investimentos, cujo plano de implantação e monitoramento foi realizado pelo SEBRAE.

Hoje, com a produção totalmente acelerada nas três fábricas, caminhões e maquinário, a Olaria João de Barro emprega dezenas de pessoas. A principal arma da família Alves é a qualidade de seus tijolos. A matéria prima usada na produção é tirada da argila escura, conhecido por barro preto, e do barro de barranco, também conhecido por argila amarela ou Taguá. A mistura do tijolo ideal é em torno de 30% para a argila preta e 70% para a argila amarela, mas a fórmula de um dos melhores tijolos do mundo, a família Alves não passa para ninguém. Respeita o meio ambiente e não aceita em hipótese alguma que seus fornos sejam alimentados por madeira oriunda de matas nativas. Somente madeira plantada pelo homem, como o Eucalipto, alimenta os modernos fornos da empresa. Hoje a família Alves está investindo na Informatização e na diversificação de seus produtos, tendo capacidade para produzir tijolos retangulares de 6 e 9 furos, tijolos quadrados de 6 e 8 furos, capas de lajes, tijolos de 6 furos laminados, tijolos próprios para conduítes, canaletas de 10,15 e 20 cms, tijolinhos maquinados e para paredes a vista, tijolos curvos para cantos ou pilares e plaquetas cerâmicas para pisos rústicos. A Olaria João de Barro tem entre seus clientes as maiores construtoras da região. A qualidade de seus produto foi reconhecida por arquitetos renomados e os tijolos produzidos em Taquarituba pela Olaria João de Barro vão estar de frente para o Oceano Atlântico, em uma das mais ricas e modernas avenidas da América Latina. Os tijolos da Olaria João de Barro vão estar na principal avenida do Guarujá, a Avenida Atlântica, no coração de um dos mais famosos balneários do Brasil e do mundo, famoso pela qualidade de seus prédios e pela exigência com a qualidade dos materiais usado nas edificações por parte dos seus proprietários. Desta forma, Taquarituba, através da Olaria João de Barro, vai estar em diversas regiões, levando nossos tijolos e o barro de uma terra abençoada por Deus, ao lugares mais distantes e bonitos do país.